IJC DESDE : 2013

Iniciou sua carreira na década de 1980, em Brasília. Foi bailarina profissional dos Grupos BOSSA e ATOS Cia. de Dança.
Em 1990 criou o Grupo AZZO Dança, onde dirigiu e coreografou por 10 anos. Participou dos Festivais de Dança de Uberlândia(MG), Joinville (SC), Rio de Janeiro (RJ), Campo Grande (MS) e Bento Gonçalves (RS) obtendo, em todos, remiações.
Ministrou vários cursos de Dança Contemporânea em Brasília. Participou, como jurada, em eventos como Taguatinga Dança, Desfiles das Escolas de Samba de Brasília e audições de grupos de dança.
Coreografou o Espetáculo “Terra Vermelha” – Tributo a Jorge Amado, para o Grupo DANÇARTE. Em 2013, está ministrando dança contemporânea no IJC.

 

Conheça outros professores

Saiba mais sobre os nossos talentosos professores

Formado pelo Projeto Dança e Cidadania em 2005 onde aprendeu técnicas de danças urbanas e danças de salão. Ele se dedicou ao Hip Hip, Street Jazz, Jazz Funk e Stiletto. Aprimorando suas técnicas em diversos Cursos, Workshops, Espetáculos e Aulas. Atualmente é bailarino da Tribo Cia de Dança. E ministra Aulas de Stiletto e Sreet Jazz no IjC
    Vinicius teve seu primeiro contato com a Dança de Salão em 2011, como aluno do Instituto de Dança Juliana Castro (IJC), oportunidade na qual pôde conhecer um pouco mais sobre o mundo da dança. Isso o motivou, no mesmo ano, a entrar para a equipe de monitores do próprio IJC, onde permaneceu por três anos e meio, tendo aprimorado sua técnica e seu conhecimento nos diversos ritmos da Dança de Salão. Contudo, foi o Zouk que virou sua grande paixão. Atualmente, é dançarino na Cia de Dança Briathos, por onde apresentou coreografias em congressos e mostras de Dança de Salão pelo país, e professor de Zouk do IJC, além de ser proprietário e gerenciar a marca Zouk Music.
      Graduada em Educação Física e Pós-graduada em Desporto Adaptado pela Universidade de Brasília, especializada em Sapateado Americano – TAP Dance. Responsável pela comemoração do Dia Internacional do Sapateador (25 de maio) em Brasília, Juliana se firmou dentre os mais respeitados nomes da dança no DF. Já dividiu palco com outros grandes nomes da dança como Steven Harper e Jane Alexander, deu aulas em algumas academias da cidade e sua maior realização começou em 2004 com a abertura da Escola de Sapateado. A Escola evoluiu e deu lugar à Tribo das Artes que, além do sapateado, proporciona aulas e eventos de dança de diversas modalidades. Lá, Juliana continua trabalhando com o TAP Dance, mas agora procura atingir todas as idades. “Para mim a dança é mais uma forma de educação cidadã, porque estimula disciplina e perseverança em quem pratica“, diz a sapateadora. “O sapateado é arte, principalmente, dos pés, mas é também dançado com o corpo e, por que não, com o coração”, completa.