:

Diretora, professora, coreógrafa e Licenciada em dança no Instituto Federal de Brasília dedica-se pesquisar dança contemporânea em Brasília.

Participou de diversos festivais entre eles foi premiada como Melhor Bailarina no Dança tu dança 2015 Córdoba (Argentina).

Hoje é Diretora da Foco Base e coordenadora da Foco cia de dança, e busca na dança contemporânea formas expandir desenvolvimento humano dos bailarinos e a valorização do ser, em sua totalidade.
Hoje ministra aulas aqui no IJC juntamente com o trabalho desenvolvido com a Foco que tem o IJC como sede.

Conheça outros professores

Saiba mais sobre os nossos talentosos professores

Iniciou sua carreira na década de 1980, em Brasília. Foi bailarina profissional dos Grupos BOSSA e ATOS Cia. de Dança. Em 1990 criou o Grupo AZZO Dança, onde dirigiu e coreografou por 10 anos. Participou dos Festivais de Dança de Uberlândia(MG), Joinville (SC), Rio de Janeiro (RJ), Campo Grande (MS) e Bento Gonçalves (RS) obtendo, em todos, remiações. Ministrou vários cursos de Dança Contemporânea em Brasília. Participou, como jurada, em eventos como Taguatinga Dança, Desfiles das Escolas de Samba de Brasília e audições de grupos de dança. Coreografou o Espetáculo "Terra Vermelha" - Tributo a Jorge Amado, para o Grupo DANÇARTE. Em 2013, está ministrando dança contemporânea no IJC.  
    Estudou Ballet Clássico, Jazz e contemporâneo. Certificação em Ballet Clássico pela Royal Academy of Ballet. Iniciou estudos em danças urbanas com Wesley Messias no Instituto Juliana Castro. Participou de cursos e workshops de danças urbanas nacionais e internacionais, incluindo na Broadway Dance Center em Nova Iorque. Atualmente é bailarina do Grupo Tribo Cia de Dança e professora de Jazz Funk, Stiletto e Street Jazz, modalidades das danças urbanas que utilizam elementos do hip hop, Jazz e Contemporâneo.
      Graduada em Educação Física e Pós-graduada em Desporto Adaptado pela Universidade de Brasília, especializada em Sapateado Americano – TAP Dance. Responsável pela comemoração do Dia Internacional do Sapateador (25 de maio) em Brasília, Juliana se firmou dentre os mais respeitados nomes da dança no DF. Já dividiu palco com outros grandes nomes da dança como Steven Harper e Jane Alexander, deu aulas em algumas academias da cidade e sua maior realização começou em 2004 com a abertura da Escola de Sapateado. A Escola evoluiu e deu lugar à Tribo das Artes que, além do sapateado, proporciona aulas e eventos de dança de diversas modalidades. Lá, Juliana continua trabalhando com o TAP Dance, mas agora procura atingir todas as idades. “Para mim a dança é mais uma forma de educação cidadã, porque estimula disciplina e perseverança em quem pratica“, diz a sapateadora. “O sapateado é arte, principalmente, dos pés, mas é também dançado com o corpo e, por que não, com o coração”, completa.