IJC DESDE : 2017

Dançarino, professor, coreógrafo de dança de salão, atuando há quinze anos em Brasília. Iniciou seu trabalho profissional em 2002 e, desde então, tem se dedicado aos estudos e imersão nas técnicas de dança e de baile do tango. Responsável por promover a tradicional milonga Entre Sueños há 9 anos na cidade de Brasília, é um dos principais professores e divulgadores do tango-dança da capital federal.

Participou como professor de vários congressos em Brasília, tais como Bsb Dança e Balança Brasília, em ambos ministrando aulas de tango e bolero. Promoveu excursões durante três anos consecutivos à cidade de Montevidéu com alunos e amigos para praticar tango. No ano de 2013, a convite da embaixada Brasileira em Nairobi – Kenya (África), participou como coreógrafo e professor de danças brasileiras na “Semana da Cultura Brasileira”, produzindo um pocket show com um grupo regional de dança africana. Fez parte do quadro de profissionais da Academia Unique entre os anos de 2011 e 2015.

Em 2015, mudou-se para o Rio de Janeiro, dedicando-se ao aperfeiçoamento e prática de tango e samba de gafieira. Neste período, integrou a Cia de tango Nuevos Aires, atuando como dançarino em seu último espetáculo, Piazzola. Ministrou aulas regulares, cursos e seminários e se apresentou com renomadas Damas do cenário da dança de salão carioca. Participou, como professor e palestrante convidado, do Congresso Brasileiro de Tango (CBT) e do BH Tango, nos anos de 2015 e 2016. E já é professor confirmado no CBT 2017. Está de volta à Brasília renovado e motivado a fomentar a dança de salão na capital federal.

Conheça outros professores

Saiba mais sobre os nossos talentosos professores

Educadora fí­sica apaixonada por dança e pela transformação que alcança com o envolvimento no projeto DIVAS DANCE para as meninas maiores de 40 anos.
    Vitor Avelar é professor de danças à dois (Dança de Salão), coreógrafo, diretor, bailarino e ator. Professor com experiências internacionais, levando a cultura brasileira para França, Suíça Holanda, entre outros. Iniciou seus estudos em dança no projeto social Dança e Cidadania no ano de 2006, onde se formou em danças de salão, e posteriormente, retornou ao projeto como professor em edições seguintes. Idealizador e produtor do Movimento Mexa-se Brasília tem Dança. Diretor geral e coreógrafo da Companhia Ensaio - Dança e Teatro, desenvolve shows e espetáculos com os mais variados estilos de danças de salão e teatro. Atualmente investe em estudos de comunicação e relacionamentos aplicados à dança de salão, acreditando na profunda melhoria da vida das pessoas que entendem e aplicam a essência destes três elementos.
      Nascido na Bolivia e naturalizado Brasileiro, Eduardo Landívar de Arsolino, teve o primeiro contato com dança de salão em 1998, no projeto em que o mestre Valter Nery do Rio de Janeiro coordenava, gratuitamente aos finais de semana. Aperfeiçoou posteriormente todas as modalidades de dança de salão por aproximadamente, dois anos na antiga academia Baila Comigo. Paralelamente a isso, ingressou no curso de Educação Física pela Universidade de Brasília, o qual teve profundo embasamento teórico-didático. Inspirando-o assim, conjuntamente com outro profissional da dança e aluno do mesmo curso, a criar em 2004 o projeto comunitário: “Jogo da Dança”, ainda em vigência, o qual também é professor. Sendo assim o projeto teve base nos princípios educacionais, sociais e moral por ele atribuído durante todo curso. Apresentou e coreografou parcial e integralmente diversas apresentações de dança de salão entre 2001 até o presente momento na sala Martins Pena e Villa Lobos do Teatro Nacional. Além de apresentações em diversas casas de show, festas, hotéis e colégios durante esse período. E já se apresentou pela companhia Alex Gomes no Rio de Janeiro, congressos e outros locais. Realizou vários cursos que visam à melhoria de seu desempenho como dançarino e professor, dentre alguns estão: Todas as edições dos congressos mundiais de salsa realizados no Brasil, “O Domínio do Corpo Atravéz da Dança” Processos criativos, interativos e vivenciais na dança atravéz de técnicas de balé, contato e improvisação e street dance. Estruturou o projeto voltado para deficientes auditivos ”Eu sinto, logo danço” 2006, com a professora também licenciada em Educação Física, Graziela Rodrigues Ribeiro. E o “Dança Especial” 2011, que visa atender vários tipos de deficiência até o presente momento.