IJC DESDE : 2015

Começou a ter aulas de Street Dance em 2005, aos 9 anos de idade. Aos 12, ingressou no grupo Tribo Cia de Dança no qual atua até hoje, como bailarino e co-coreógrafo. Já viajou nacionalmente representando o grupo em que faz parte e internacionalmente buscando novos aprendizados na área do Hip Hop. Teve aulas de Street Jazz, Street Dance, Freestyle, Dancehall e Contemporâneo durante sua formação. Desde 2015 é professor de Street Dance no Instituto Juliana Castro e deu aulas em diversos workshops.

Conheça outros professores

Saiba mais sobre os nossos talentosos professores

Gaúcha de Uruguaiana, iniciou na dança na década de 80 aos sete anos de idade em Brasí­lia, tempo em que o JAZZ representava a grande atração expressiva da década. O interesse pela arte, expressão corporal e a paixão pelos esportes foram decisivos para sua formação acadêmica, Licenciatura em Educação Física pela Universidade Católica de Brasília. Hoje trabalha como personal trainer, professora de ginástica localizada e de pilates no IJC onde também é integrante do grupo de jazz Corpo em cena cia de dança, fundado pela diretora e coreógrafa Lenamaria Botelho desde 1989.
    Como dançarino, começou seus estudos em 2003 aprendendo os estilos locking, popping, house, break e se aprofundou no estilo Free Style. É especialista no estilo L.A Style e pesquisador da cultura Hip hop. Tornou-se um grande coreógrafo, bailarino e professor. Ganhou destaque e prêmios em eventos no DF. Hoje é professor de free style no IJC.
      Nascido na Bolivia e naturalizado Brasileiro, Eduardo Landívar de Arsolino, teve o primeiro contato com dança de salão em 1998, no projeto em que o mestre Valter Nery do Rio de Janeiro coordenava, gratuitamente aos finais de semana. Aperfeiçoou posteriormente todas as modalidades de dança de salão por aproximadamente, dois anos na antiga academia Baila Comigo. Paralelamente a isso, ingressou no curso de Educação Física pela Universidade de Brasília, o qual teve profundo embasamento teórico-didático. Inspirando-o assim, conjuntamente com outro profissional da dança e aluno do mesmo curso, a criar em 2004 o projeto comunitário: “Jogo da Dança”, ainda em vigência, o qual também é professor. Sendo assim o projeto teve base nos princípios educacionais, sociais e moral por ele atribuído durante todo curso. Apresentou e coreografou parcial e integralmente diversas apresentações de dança de salão entre 2001 até o presente momento na sala Martins Pena e Villa Lobos do Teatro Nacional. Além de apresentações em diversas casas de show, festas, hotéis e colégios durante esse período. E já se apresentou pela companhia Alex Gomes no Rio de Janeiro, congressos e outros locais. Realizou vários cursos que visam à melhoria de seu desempenho como dançarino e professor, dentre alguns estão: Todas as edições dos congressos mundiais de salsa realizados no Brasil, “O Domínio do Corpo Atravéz da Dança” Processos criativos, interativos e vivenciais na dança atravéz de técnicas de balé, contato e improvisação e street dance. Estruturou o projeto voltado para deficientes auditivos ”Eu sinto, logo danço” 2006, com a professora também licenciada em Educação Física, Graziela Rodrigues Ribeiro. E o “Dança Especial” 2011, que visa atender vários tipos de deficiência até o presente momento.