IJC DESDE : 2015

Começou a ter aulas de Street Dance em 2005, aos 9 anos de idade. Aos 12, ingressou no grupo Tribo Cia de Dança no qual atua até hoje, como bailarino e co-coreógrafo. Já viajou nacionalmente representando o grupo em que faz parte e internacionalmente buscando novos aprendizados na área do Hip Hop. Teve aulas de Street Jazz, Street Dance, Freestyle, Dancehall e Contemporâneo durante sua formação. Desde 2015 é professor de Street Dance no Instituto Juliana Castro e deu aulas em diversos workshops.

Conheça outros professores

Saiba mais sobre os nossos talentosos professores

Iniciou sua carreira na década de 1980, em Brasília. Foi bailarina profissional dos Grupos BOSSA e ATOS Cia. de Dança. Em 1990 criou o Grupo AZZO Dança, onde dirigiu e coreografou por 10 anos. Participou dos Festivais de Dança de Uberlândia(MG), Joinville (SC), Rio de Janeiro (RJ), Campo Grande (MS) e Bento Gonçalves (RS) obtendo, em todos, remiações. Ministrou vários cursos de Dança Contemporânea em Brasília. Participou, como jurada, em eventos como Taguatinga Dança, Desfiles das Escolas de Samba de Brasília e audições de grupos de dança. Coreografou o Espetáculo "Terra Vermelha" - Tributo a Jorge Amado, para o Grupo DANÇARTE. Em 2013, está ministrando dança contemporânea no IJC.  
    Vitor Avelar é professor de danças à dois (Dança de Salão), coreógrafo, diretor, bailarino e ator. Professor com experiências internacionais, levando a cultura brasileira para França, Suíça Holanda, entre outros. Iniciou seus estudos em dança no projeto social Dança e Cidadania no ano de 2006, onde se formou em danças de salão, e posteriormente, retornou ao projeto como professor em edições seguintes. Idealizador e produtor do Movimento Mexa-se Brasília tem Dança. Diretor geral e coreógrafo da Companhia Ensaio - Dança e Teatro, desenvolve shows e espetáculos com os mais variados estilos de danças de salão e teatro. Atualmente investe em estudos de comunicação e relacionamentos aplicados à dança de salão, acreditando na profunda melhoria da vida das pessoas que entendem e aplicam a essência destes três elementos.
      Tudo começou aos 8 anos de idade, quando Samuel Ninaut ingressou na Escola de Música de Brasília e teve assim o seu primeiro contato com a música. Aos 11 anos, motivado a seguir os passos do pai, que dançava black music e tinha Michael Jackson como ídolo, Samuel Ninaut começou a ter aulas de break dance e hip hop. Aos quinze anos, foi descobrindo a sua verdadeira paixão pelo samba. Teve o seu primeiro contato com a Dança de Salão em 2012, como aluno e em seguida como monitor do Instituto de Dança Juliana Castro, onde permaneceu por pouco mais de dois anos, tendo formação em todos os ritmos da dança de salão. Em 2013, passou a fazer parte da companhia profissional de dança de salão Cia Zeijo, e com isso começou a ganhar notoriedade no cenário da dança. Atualmente, integra o quadro de professores do Instituto de Dança Juliana Castro e desenvolve um trabalho de dançarino e coreógrafo na Cia Zeijo.