IJC DESDE : 2017

Iniciou sua carreira na dança em 2009, aos 17 anos, tendo aulas de Street Dance, Dancehall, Danças Urbanas e Performáticas com o professor e coreógrafo Wesley Messias. No ano seguinte ingressou no grupo Tribo Cia. De dança, e começou a explorar a vertente dos musicais com a montagem acadêmica de Bom dia Baltimore da Actus Produções. No grupo teve aulas regulares de alongamento com a cheerleader russa, Kopteva Ekaterina, de Waaking com Flávio Verne, de Dancehall com Rafael Portela. Teve aulas de canto ministradas por Alírio Netto, Chris Dantas e Amanda Miranda. Participou da montagem de O rei leão da Companhia teatral Néia e Nando. Professora de teatro no curso da Néia e Nando Cia. Teatral desde 2012. Agora está se aprofundando no estudo do Dancehall, fazendo cursos como o Brazil Dancehall Wekeend, pesquisando sobre a cultura e a dança jamaicana. Sempre aberta a novas experiências e trocas de conhecimento.

Conheça outros professores

Saiba mais sobre os nossos talentosos professores

Começou a ter aulas de Street Dance em 2005, aos 9 anos de idade. Aos 12, ingressou no grupo Tribo Cia de Dança no qual atua até hoje, como bailarino e co-coreógrafo. Já viajou nacionalmente representando o grupo em que faz parte e internacionalmente buscando novos aprendizados na área do Hip Hop. Teve aulas de Street Jazz, Street Dance, Freestyle, Dancehall e Contemporâneo durante sua formação. Desde 2015 é professor de Street Dance no Instituto Juliana Castro e deu aulas em diversos workshops.
    Graduada em Educação Física e Pós-graduada em Desporto Adaptado pela Universidade de Brasília, especializada em Sapateado Americano – TAP Dance. Responsável pela comemoração do Dia Internacional do Sapateador (25 de maio) em Brasília, Juliana se firmou dentre os mais respeitados nomes da dança no DF. Já dividiu palco com outros grandes nomes da dança como Steven Harper e Jane Alexander, deu aulas em algumas academias da cidade e sua maior realização começou em 2004 com a abertura da Escola de Sapateado. A Escola evoluiu e deu lugar à Tribo das Artes que, além do sapateado, proporciona aulas e eventos de dança de diversas modalidades. Lá, Juliana continua trabalhando com o TAP Dance, mas agora procura atingir todas as idades. “Para mim a dança é mais uma forma de educação cidadã, porque estimula disciplina e perseverança em quem pratica“, diz a sapateadora. “O sapateado é arte, principalmente, dos pés, mas é também dançado com o corpo e, por que não, com o coração”, completa.
      Dedica-se à  salsa desde 2006 quando formou a Cia Sí­ncronos com Rosana Lobato. Esteve presente em grandes eventos no Brasil e no exterior como Rio Salsa Congress e NY Salsa Congress. Em 2008 conheceu o grande maestro e nome da salsa mundial, Eddie Torres. Desde então, estuda e colocou o estilo mambo NY Style na CiaSí­ncronos. Em suas aulas gosta de explorar bem o "sabor" na dança e a suavidade para dançar salsa à dois.